PLACA PRETA - PROCEDIMENTOS E PLANILHAS ADOTADOS PELO CCAL

 

Com a publicação da portaria DENATRAN nº 190 de 08/10/99, publicada no Diário Oficial de 11/10/99, o Clube do Carro Antigo de Londrina passou a fazer parte do rol de entidades credenciadas a realizar vistoria e emitir o Certificado de Originalidade para os veículos de seus associados.

O Certificado de Originalidade é concedido a veículos que possuem suas características originais, se enquadrem na Resolução do CONTRAN nº 56 de 21/05/98 e sejam aprovados nos critérios de avaliação definidos em planilha, que considera itens originais de fábrica, tais como: mecânica, elétrica, tapeçaria, estrutura, acessórios/itens de controle/segurança. O percentual mínimo para aprovação na vistoria é de 80% para originalidade, e 70% para estado de conservação.

O CCAL não realiza vistoria em veículo que se enquadrar em um ou mais dos itens abaixo (não originais). A presença de um ou mais destes itens desqualifica automaticamente o veículo. O CCAL orientará o proprietário para a reversão das mudanças, se o mesmo assim desejar, para que possa ser realizada futura vistoria:

·         Carroceria não original

·         Motor não original

·         Transmissão (caixa de câmbio/diferencial) não original

·         Chassi não original

·         Sistema de freio não original

·         Suspensão não original

·         Bancos ou Tapeçaria totalmente fora do padrão original de época

·         Cor totalmente fora do padrão e tonalidade de época

·         Rodas totalmente fora do padrão original de época

·         Ar-condicionado não original

·         Direção hidráulica não original

 

 

 

ATENÇÃO:

ASSOCIADOS QUE DESEJAREM PASSAR POR UMA VISTORIA OU PRÉ, ANTES DE SOLICITAREM, ACESSEM O LINK ABAIXO E VERIFIQUEM ALGUNS PONTOS QUE REPROVAM O VEÍCULO:  (clique aqui)

 

 

 

Com o Certificado de Originalidade o veículo poderá ser emplacado junto ao órgão de trânsito, como "de coleção", e receberá placa especial (na cor preta com caracteres cinza).
 


 

 

VEÍCULOS DE PRODUÇÃO LIMITADA
 

O CCAL realiza vistorias, concede Certificado de Originalidade e emite a Identidade de Veículo de Coleção para veículos:

 

1.  Com mais de 30 anos de fabricação que atendam aos requisitos legais (Resolução CONTRAN 56 e 127);

 

2.  Que sejam aprovados na vistoria realizada pelo Clube, de acordo com os procedimentos/planilhas adotados;

 

3.  Que tenham sido fabricados/montados por empresas legalmente constituídas e que possuem/possuíam autorização legal e registro nos órgãos competentes;

 

4.  Que não seja uma “réplica”;

 

5.  Que não seja um “protótipo” (registrado no órgão de trânsito como protótipo).

 

Casos específicos, não enquadrados acima ou especiais, serão analisados.

 

Temos considerado os veículos incluídos na segunda parte do nosso MANUAL DE VISTORIA (Gurgel, Lafer, Miura, Puma, Santa Matilde, etc.) como possíveis candidatos ao Certificado de Originalidade pois foram veículos produzidos por fabricantes legalmente constituídos, atendendo às exigências legais e sobretudo representam parte da história nacional.

 

 


 

EXIGÊNCIAS (CCAL) PARA A VISTORIA - TAXAS

 

·         O proprietário do veículo deverá ser associado há pelo menos 6 meses.

·         Estar em dia com as obrigações perante o clube.

·         Solicitar a vistoria por escrito e com antecedência.

·         O veículo deverá ter mais de 30 anos de fabricação.

·         O veículo deverá estar com placas cinzas (três letras e quatro números).

·         Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (cópia).

·         Agendar junto à Comissão Técnica, local e data para as fotografias (As fotos deverão ser tiradas preferencialmente no mesmo dia da vistoria ou próximo e será feita pelo Clube).

·         Recolher Taxa de Vistoria e emissão do Certificado de Originalidade:

     Vistoria R$ 500,00

     Emissão do Certificado de Originalidade e Identidade R$ 500,00
     Total = R$ 1.000,00

 

Algumas exigências feitas pelo CCAL (citadas acima) visam melhor controlar a emissão do Certificado de Originalidade e desestimular (dificultar) vistorias por interesses diversos.

 

Obs: as taxas acima se referem aos serviços prestados pelo Clube e gastos com fotos, papel, confecção de identidade de veículo de coleção e deverão ser recolhidas junto ao tesoureiro, por ocasião do recebimento dos documentos de vistoria e do certificado. Nesse momento o proprietário do veículo também assina um termo de responsabilidade se comprometendo a manter as características originais do veículo.

O proprietário somente receberá os documentos da vistoria após o cumprimento de todas as exigências/formalidades.

 

As taxas relativas às alterações da categoria do veículo deverão ser recolhidas junto aos órgãos de trânsito.

 

 

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: O CCAL não efetua vistoria ou prévia de vistoria em veículos que estejam sujos, principalmente na parte inferior ou mal cuidado (clique aqui) e veja alguns exemplos.

 

 

 

 


 

 

PLANILHA DE VISTORIA E AVALIAÇÃO,
TERMO DE RESPONSABILIDADE,
IDENTIDADE DE VEÍCULO DE COLEÇÃO

Confira abaixo os modelos emitidos pelo CCAL
(A Planilha e o Termo em formato PDF; a identidade em JPG).
São modelos que são utilizados e foram criados pelo Clube

 


Planilha para vistoria de MOTOCICLETAS (em teste)

 

Os itens constantes da planilha de vistoria e avaliação foram escolhidos após análises de diversas planilhas e formulários, tendo como base, principalmente, formulários de avaliação utilizados em eventos nos Estados Unidos e procedimentos dos órgãos de trânsito, adaptados de forma que melhor se adequasse às nossas peculiaridades. 

 

A planilha avalia separadamente a originalidade e o estado de conservação.

 

 

Comentários a respeito da planilha:

 

  1. Ela foi dividida em 5 tópicos

  2. O total de itens a serem vistoriados/avaliados: 50

  3. Separação da avaliação dos itens: Originalidade e Conservação.

Primeiramente avaliamos se o item é original, parcial ou não original. E atribuímos uma pontuação:

ORIGINALIDADE:

5 PONTOS – ORIGINAL

2 PONTOS – PARCIAL

0 PONTO – NÃO ORIGINAL. 

 

Essa pontuação sofrerá posteriormente um ponderação (será multiplicada pelo PESO) em razão da importância (principalmente estética) do item no conjunto. O “peso” é item fixo da planilha, já definido previamente.  O total máximo de pontos, após a ponderação é 500.  O percentual é conseguido através de uma “regra de três”, por exemplo:  se um veículo alcança 400 pontos o seu percentual de originalidade é 80%  (400 x 100 : 500 = 80)

 

A seguir, avaliamos o estado de conservação do item e atribuímos também uma pontuação (que varia de 2 a 10 pontos, de acordo com o estado de conservação). Aqui apenas pontuamos (não há ponderação pois se trata apenas de estado de conservação - ver planilha).

CONSERVAÇÃO (ESCALA DE 0 a 100%):

2 PONTOS – RUIM (menos que 40% do novo)

4 PONTOS – BOM (de 40 a 64%)

6 PONTOS – MUITO BOM (de 65 a 84%)

8 PONTOS – ÓTIMO (de 85 a 95%)

10 PONTOS – EXCELENTE (de 96 a 100%)

 

A soma total máxima do “estado de conservação” totaliza 500 pontos. O percentual é conseguido da mesma forma acima, ou seja, por uma “regra de três”.

Exemplo: Um veículo que tenha alcançado 420 pontos no estado de conservação terá 84%  (420 x 100 : 500 = 84).

  1. Temos “situações” que desclassificam o veículo para fins de vistoria (já citados anteriormente): 
     

    ·         Carroceria não original

    ·         Motor não original

    ·         Transmissão (caixa de câmbio/diferencial) não original

    ·         Chassi não original

    ·         Sistema de freio não original

    ·         Suspensão não original

    ·         Bancos ou Tapeçaria totalmente fora do padrão original de época

    ·         Cor totalmente fora do padrão e tonalidade de época

    ·         Rodas totalmente fora do padrão original de época

    ·         Ar-condicionado não original

    ·         Direção hidráulica não original

 

  1. O veículo receberá a pontuação máxima no item que não se aplicar ao mesmo. Por exemplo: veículo que originalmente não possuir calotas recebe a pontuação máxima do item.
    Veículo que não possuir o item da planilha mas possuir outro no mesmo "sistema", este item deverá ser analisado no lugar.
    Por exemplo: Analisa-se o “filtro torneira” do Ford 29 no lugar da bomba de combustível.
     

  2. A vistoria é feita por uma comissão técnica composta por no mínimo 3 membros (os quais também assinam o Certificado de Originalidade – conforme previsto em nosso estatuto/regimento). O presidente só dá um aval na planilha de vistoria.

 

 

Este tipo de sistemática de avaliação foi escolhido pois permite a qualquer pessoa, apenas de posse da planilha preenchida, identificar claramente (pela pontuação recebida) se determinado item é original, parcial ou não original, bem como demonstra o estado de conservação aproximado de cada um, pois, num veículo, podemos ter itens originais, parciais e não originais e, também, podemos ter diferentes “estados de conservação” para cada item.
 

Esta sistemática também proporciona ao avaliador/vistoriador agir de forma extremamente técnica e objetiva.

E facilita a detecção e correção de erros porventura cometidos.

 

Fonte: Manual CCAL de Vistoria e Avaliação de Veículos Antigos

 

 

MANUAL CCAL
DE VISTORIA E AVALIAÇÃO DE VEÍCULOS ANTIGOS

(O Manual CCAL é dividido em duas partes. Na primeira parte são descritos os procedimentos, critérios e planilhas/formulários utilizados (ou emitidos). Na segunda parte, estão informações complementares sobre alguns veículos que podem ser úteis para alguma vistoria).
Os arquivos abaixo são no formato PDF. Para abrir o arquivo é necessário fazer o download.
Para isso,
CLIQUE NA CAPA COM O BOTÃO DIREITO DO MOUSE (e depois "SALVAR  DESTINO COMO") E BAIXE O ARQUIVO PARA O SEU MICRO.
 


1ª parte do Manual


2ª parte do Manual

 

Mais sobre PLACA PRETA você encontra na
seção PLACA PRETA

- PLACA PRETA - A HISTÓRIA

- PERGUNTAS FREQÜENTES - PLACA PRETA

- ORIENTAÇÕES/COMENTÁRIOS - PLACA PRETA

- PROCEDIMENTOS PARA CRIAR UM CLUBE

- COMO CREDENCIAR O CLUBE NO DENATRAN PARA FINS DE VISTORIA

- CLUBES CREDENCIADOS PELO DENATRAN - RELAÇÃO

- LEGISLAÇÃO - PLACA PRETA

- CURIOSIDADES - PLACA PRETA

- PLACA PRETA... UM ALERTA

- PLACA PRETA - ITENS DESCLASSIFICATÓRIOS

ou


CLIQUE AQUI

 

 

 

 


 

 

Abaixo reproduzimos a Portaria do DENATRAN nº 190, de 08 de outubro de 1999, que credenciou o Clube do Carro Antigo de Londrina-CCAL a realizar vistoria e emitir o Certificado de Originalidade.

portaria.JPG (49367 bytes)

 

Mais sobre PLACA PRETA você encontra na
seção PLACA PRETA ou
CLIQUE AQUI

 

 

 

 

DADOS DO CLUBE


DIRETORIA
 

ESTATUTO SOCIAL

REGIMENTO INTERNO

ASSOCIADOS

VEÍCULOS

ASSOCIE-SE AO CLUBE

NOSSAS HOMEPAGES

PROJETO SEDE-MUSEU

PLACA PRETA

VARIEDADES DO CLUBE

HISTÓRIA DE LONDRINA